A importância da sustentabilidade na obra

multilit-contrucoes-sustentaveis1

A construção civil é um dos maiores consumidores de matérias-primas naturais, o que equivale a 50% do consumo da sociedade. Esse fato traz uma grande preocupação acerca do meio ambiente. Por mais que construir seja necessário, devemos analisar criticamente, pois, no Brasil, apenas uma pequena parte desse montante é reciclado ou reutilizado.

Você sabe qual a diferença entre reciclar e reutilizar? Reciclar é retornar o material ao ciclo novamente. Reutilizar é aproveitar o material para outro uso, que pode ou não ser associado ao original. No Brasil, temos resoluções que regulam o trato dos resíduos: a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e a Comissão Nacional do Meio Ambiente (Conama). A seguir, confira um pouco mais sobre a classificação dos resíduos conforme a Conama:

Classe A: Resíduos recicláveis (agregados, tijolos, blocos, telhas, argamassa, concreto, areia e pedra).
Classe B: Resíduos recicláveis para outras destinações (plásticos, papel, papelão, metais, vidros, madeiras e gesso).

Essas classes (A e B), são as únicas que podem ser reaproveitadas. Existem alguns equipamentos que a construtora ou a empreiteira pode levar até a obra, tais como tesouras hidráulicas ou conchas trituradoras, que servem para fazer a quebra de materiais para reutilização. Existem resíduos que não devem ser reutilizados na obra, mas ainda podem ser vendidos.

multilit-contrucoes-sustentaveis2

Classe C: Resíduos para os quais não foram desenvolvidas tecnologias ou aplicações economicamente viáveis que permitam sua reciclagem ou recuperação.
Classe D: Resíduos perigosos (tintas, solventes, óleos e amianto).

As classes C e D são os grandes problemas da sustentabilidade. A resolução da Conama não traz exemplos de resíduos da classe C, apenas diz que devem ser separados e encaminhados às ATT (Áreas de Transbordo e Triagem). Para os outros itens, deve se dar uma atenção especial para antes e depois do uso.

É imprescindível que nas obras haja um plano de gerenciamento de resíduos, a equipe também deve ser conscientizada sobre a importância. Quando se fala em sustentabilidade, existe uma ordem de prioridade que pode ser seguida: não geração, redução, reutilização, reciclagem, tratamentos dos resíduos sólidos e disposição final adequada. Seguindo esses passos, haverá não somente retorno financeiro como também um senso de dever cumprido com a sociedade e com o meio ambiente.